Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

01 de agosto de 2013

Semana Mundial do Aleitamento: Hospital da Mãe de Mesquita inaugura ambulatório para pacientes com dificuldade na amamentação e Hospital da Mulher promove palestras e cursos


Na Semana Mundial de Aleitamento Materno, que acontece entre os dias 1º e 7 de agosto, os dois hospitais de referência no atendimento voltado à gestantes e bebês na Baixada Fluminense, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), promovem ações de incentivo ao aleitamento materno. O Hospital e Clínica da Mãe de Mesquita acaba de inaugurar um ambulatório de amamentação, criado para atender mães que fizeram o parto na unidade e tenham dificuldade para fazer o aleitamento. No local, as pacientes são avaliadas, orientadas e é feita a identificação do problema que vem impedindo o ato de amamentar. A equipe de multiprofissionais é formada por enfermeira, fisioterapeuta, nutricionista, psicóloga e fonoaudióloga. O ambulatório funciona por meio de consulta agendada, que pode ser marcada pelo telefone 2797-6752.

O ambulatório, com capacidade para realizar cerca de 60 atendimentos por mês, surgiu como uma das iniciativas da Comissão de Apoio e Incentivo ao Aleitamento Materno, implementada no hospital em agosto de 2012. O trabalho de incentivo ao aleitamento está presente nas diferentes fases da gestação das mulheres atendidas na unidade - desde as consultas no pré-natal, durante a internação para o parto e nas consultas depois do nascimento do bebê.

- Um dos fatores que mais impede que a mãe amamente adequadamente o bebê é a desinformação. Por isso, criamos esse espaço para oferecer esclarecimento e amparo às mulheres que sentem dificuldade neste momento e prevenir que a amamentação exclusiva seja interrompida. O ato de amamentar além de fortalecer o vínculo mãe e bebê é também a melhor forma de garantir que a criança se desenvolva de maneira saudável. Nenhum alimento substitui o leite materno e suas propriedades - explica a coordenadora da Comissão de Apoio e Incentivo ao Aleitamento Materno, Fernanda Melino.

Fazer com que as mulheres entendam a importância do aleitamento, incentivar que a família apoie a mãe durante o processo e criar um espaço tranquilo na casa para que elas possam amamentar são algumas das medidas que ajudam.

Palestras e curso de manejo do aleitamento - O Hospital da Mulher Heloneida Studart (HMHS), em São João de Mereti, criou uma programação especial para a Semana Mundial de Amamentação. As pacientes serão convidadas a participar de palestras que irão abordar temas como "Direitos da Mulher em Amamentação" e "Sensibilização e Incentivo ao Aleitamento".

Também será oferecido um curso de manejo do aleitamento materno para os profissionais de saúde, com objetivo de capacitar a equipe para ajudar as mães a realizar uma amamentação com sucesso. Hoje, a unidade, que é especializada no atendimento de gestantes e bebês de médio e alto risco, já oferece orientações às pacientes para que façam o aleitamento, mas o objetivo é reforçar constantemente esta prática. Para as mães com bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade Intermediária (UI), o HMHS oferece uma sala de ordenha, para que elas façam a retirada do leite que é usado para alimentar os filhos.

Outra ação que o hospital programou é destinada às mães internadas e as que estão fazendo pré-natal. Elas serão convidadas a participar de atividades recreativas, que visam incentivar e ensinar a fazer o aleitamento. Entre as orientações estão a forma correta de posicionar o bebê e a mãe e fazer a pega adequada.

O Hospital da Mulher trabalha para conquistar a certificação do Hospital Amigo da Criança e um dos critérios é capacitar todos os profissionais no manejo e incentivo ao aleitamento materno, uma das metas da unidade.

Problemas mais frequentes - Entre os problemas mais comuns durante o aleitamento está o ingurgitamento mamário, que é quando o leite fica retido na mama e o bebê não consegue sugar, e a fissura no mamilo. No primeiro caso, a mulher pode sentir dor, ter febre, desenvolver uma inflamação e o leite pode empedrar, impedindo a amamentação. Nos casos de fissura mamária, causada principalmente pela pega incorreta do bebê, os vilões são a desinformação e a utilização de bicos artificiais, como chupetas, mamadeiras e bicos de silicone.

Gestão -  Os Hospitais da Mãe e da Mulher são gerenciados pela Organização Social Hospital Maternidade Therezinha de Jesus (HMTJ), por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população.

 

 

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim