Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

10 de dezembro de 2013

Referência no atendimento de pacientes portadoras de NTG, Hospital da Mulher promove seminário para profissionais de todo estado

O Hospital da Mulher Heloneida Studart (HMHS), em São João de Meriti, é o Centro de Referência para pacientes portadoras de Doença Trofoblástica Gestacional, conhecida como NTG. A unidade acaba de promover um curso de capacitação em que foram convidados profissionais de saúde dos 92 municípios do estado.

O objetivo é capacitar equipes assistenciais e gerentes dos Programas da Mulher para identificarem sintomas e encaminharem para o tratamento. Participaram do seminário 56 pessoas, de 37 municípios, e foram abordados temas como definição e classificação da doença, epidemiologia no Brasil e no mundo, acompanhamento da paciente e discussão de quadros clínicos.

A Doença Trofoblástica Gestacional é normalmente identificada após um período de atraso menstrual, quando a mulher faz exame de gravidez, apresenta sangramento e, após realizar ultrassom, descobre que em vez de estar grávida, ela tem uma mola hidatiforme, que é um tumor que pode se tornar maligno.

- Capacitar os profissionais de saúde para identificarem e encaminharem rapidamente as pacientes para o tratamento é a melhor forma que temos de reduzir a mortalidade por NTG. Queremos que estas mulheres recuperem sua saúde, preservem a fertilidade e melhorem a qualidade de vida. - explica a coordenadora do Programa de NTG, Ângela Belfort.

Cuidado com as pacientes - O tratamento é feito através da retirada da mola por meio de aspiração e a mulher é acompanhada por um tempo que varia de 6 meses a 1 ano. Em 20% a 30% dos casos, o quadro evolui para um câncer e a paciente precisa ainda passar por um tratamento de quimioterapia e é acompanhada por mais dois anos e, idealmente, uma vez por ano pelo resto da vida.

O Hospital da Mulher é referência no estado para o atendimento de gestantes e bebês de alto-risco e desde a inauguração do ambulatório voltado para o atendimento de portadoras de NTG, em abril de 2012, já realizou 1.924 consultas recebendo, inclusive, pacientes de outros estados. O Centro de Referência de Neoplasia Trofoblástica Gestacional conta com uma equipe de oncologistas, ginecologistas e obstetras, além de enfermeiros.

Ângela explica ainda que a NTG é curável quando diagnosticada precocemente e tratada. Portanto, não se justifica, na atualidade, que mulheres jovens, com futuro reprodutivo, vejam seus projetos de vida interrompidos. O trabalho desenvolvido no HMHS tem proporcionado o retorno delas às suas famílias e muitas têm outros filhos após o tratamento. Esta é a grande satisfação de toda a equipe.

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim