Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

02 de julho de 2013

Pacientes elogiam atendimento no Hospital da Mulher


O Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart (HMHS), em São João de Meriti, é o primeiro da rede estadual de saúde totalmente especializado no atendimento as gestantes de médio e alto risco e bebês prematuros. Com uma média de 15 mil atendimentos por mês, o HMHS é hoje a principal unidade de referência para este tipo de atendimento na Baixada Fluminense.

A ouvidoria do hospital recebe cerca de 80 registros mensais e as mensagens são analisadas, encaminhadas ao coordenador da área responsável e respondidas dentro do prazo determinado. Entre as mensagens recebidas no mês de maio está a de Aline Pereira, que diz "Agradeço a atenção que recebi dos médicos e enfermeiros do hospital". Com 26 anos, a manicure decidiu enviar o elogio como forma de agradecer pelo cuidado recebido durante o pré-natal e parto da filha, Maria Lívia de Oliveira.

- Além dos cuidados médicos que recebi no hospital fui convidada para participar de palestras sobre planejamento familiar. Depois de receber as informações, tirar dúvidas e conversar com a minha família, decidi fazer laqueadura, já que tenho quatro filhos - explica Aline, moradora de Coelho da Rocha.

A dona de casa Poliana da Costa vive uma emoção especial com o nascimento do primeiro neto, Samuel Souza. Com apenas 15 anos, sua filha Raiane Pessoa fez o pré-natal na unidade.

- Como minha filha é adolescente e com gestação de alto risco, fizemos o pré-natal no Hospital da Mulher e ela recebeu da equipe todas as orientações sobre os cuidados com o bebê, com a própria saúde e foi incentivada a fazer o aleitamento materno. Acompanhei tudo de perto, inclusive, o parto. É uma emoção muito grande presenciar o nascimento de um neto e fiquei muito satisfeita com atendimento que recebemos -, relata Poliana.

O diretor da unidade, Claudio Borges, explica que ouvir os pacientes e familiares sobre o atendimento recebido na unidade é fundamental para manter a qualidade do serviço.

- A ouvidoria nos fornece dados para identificar se o serviço que estamos oferecendo à população é de qualidade; podemos ajustar o processo de trabalho nas áreas onde é identificada a necessidade e também serve para motivar a equipe com os elogios que recebemos  -, explica Borges.

Investimento - Em março de 2013, o Hospital da Mulher passou a ser gerido pela Organização Social de Saúde Hospital Maternidade Therezinha de Jesus (OSSHMTJ), por meio de contrato com a Secretária de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Desde então, foram feitos investimentos no quadro de funcionários e na infraestrutura da unidade.

 

 

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim