Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

22 de novembro de 2013

II Simpósio de Saúde promovido pela OSS HMTJ discute desafios da prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças da mama

O Hospital da Mulher Heloneida Studart (HMHS) promoveu o II Simpósio de Saúde das unidades geridas pela Organização Social de Saúde Hospital Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ), tendo como tema a Mastologia. No evento, que aconteceu nesta sexta-feira, dia 22, foram debatidos vários aspectos relativos aos desafios da prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças da mama. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, cerca de 400 mil brasileiras tratam de câncer de mama atualmente. Por ano, são registrados dois mil novos casos.

Entre as palestras foram apresentados temas como evolução no diagnóstico por imagem; mastectomia redutora de risco: como e quando fazer; avanços na cirurgia de câncer de mama e reconstrução mamária.

- A intenção é investir na qualificação dos profissionais de saúde é mantê-los atualizados e apresentar o que há de mais avançado na assistência em saúde prestada à população usuária do SUS. O objetivo disso é oferecer às mulheres o acesso ao diagnóstico e tratamento adequados. Para pacientes tratadas precocemente, as chances de cura são enormes – explica a médica responsável pelo Centro de Imagem do HMHS, Tania Barbalho.

Tratamento – O HMHS conta com um serviço de ginecologia e mastologia. Por mês, são realizadas na unidade 2.400 mamografias, 480 biópsias de mama, 70 diagnósticos de câncer de mama. Todas as pacientes que recebem este diagnóstico são reguladas pelo Central Estadual de Regulação para iniciar o tratamento. No caso do Hospital da Mulher, as unidades conveniadas são o Hospital Estadual Vereador Melchiades Calazans, o Instituto Fernandes Figueira e o Hospital Mario Kroeff, além do INCA.

Perfil - O câncer de mama pode atingir mulheres de diferentes idades e perfis, mas alguns fatores de risco podem aumentar a probabilidade de adquirir a doença. Entre elas estão o consumo de álcool e cigarro; a obesidade; o consumo excessivo de gordura animal; amamentação tardia ou não amamentação, além da existência do fator hereditário entre parentes de 1º grau, ou seja, casos de mãe ou irmã que tenham tido câncer de mama ou ovário.

Gestão - Desde abril de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital da Mulher passou a ser gerenciado pela Organização Social de Saúde Hospital Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ) em março de 2013, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria. A OSS HMTJ também gere o Hospital e Clínica da Mãe de Mesquita, o Hospital Vereador Melchiades Calazans, os leitos de UTI do Hospital Estadual Albert Schweitzer e as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) de Copacabana, Botafogo, Tijuca e Jacarepaguá.

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim