Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

29 de setembro de 2015

Hospital da Mãe oferece plano de parto individual às gestantes

Ter um parto tranquilo e confortável é o sonho de toda gestante. Com isso, cresce a discussão sobre parto humanizado, realizado com práticas que acalmam a mulher e a tornam a protagonista deste momento tão importante. As unidades estaduais de saúde já realizam este tipo de parto e entre elas se destaca o Hospital da Mãe, em Mesquita, na Baixada Fluminense, referência quando o assunto é inovação. A novidade agora é o plano de parto individual, um questionário no qual as mulheres que realizam o pré-natal na unidade escolhem como será o momento de dar à luz. Além disso, elas podem contar com terapias baseadas em música, aromas e cores.

A iniciativa é do médico Sérgio Teixeira, diretor do hospital, e reforça a premissa do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde de humanizar o parto. Teixeira explica que o plano de parto é possível devido ao perfil da unidade (atendimento de baixa e média complexidade) e é importante porque dá autonomia à mulher. No questionário, é possível escolher, por exemplo, quem assistirá ao parto e quem vai cortar o cordão umbilical do bebê. Medidas simples, mas que fazem a diferença em uma situação tão delicada e especial.

- Queremos empoderar a mulher. Afinal, o parto é dela e não dos profissionais que participam dele. As informações passadas durante o pré-natal dão segurança à gestante para que ela defina como quer o seu parto, dentro das condições clínicas, claro. Um ponto importante no nosso plano de parto é oferecer opções com resultado comprovado. Com a ampliação do debate sobre a humanização do parto, é preciso separar o que, de fato, é eficiente e o que é modismo - destaca o diretor.

Apesar do Hospital da Mãe ter um dos menores índices de cesáreas do país, apenas 21%, o médico Sérgio Teixeira faz questão de esclarecer que o tipo de parto é uma escolha da mulher.

- Não podemos demonizar a cesárea. Em alguns casos, ela é o ideal para a mãe e o bebê. Cabe acrescentar que, em condições clínicas adequadas, quem escolhe o parto é a mulher. Até mesmo uma cesária pode ser humanizada - explica o médico.

A costureira Hosana Maiara, de 22 anos, conheceu o parto humanizado durante o pré-natal no Hospital da Mãe. A partir daí, começou a pesquisar sobre o assunto. Quando foi dar à luz ao pequeno Nathan Henrique no último dia 11 de setembro, apresentou seu plano de parto e garante que ele foi seguido à risca.

- Fiquei muito segura com tudo o que aprendi nas consultas de pré-natal. A hora do parto sempre dá medo, mas minha mãe me acompanhou e eu ainda pude contar com musicoterapia com músicas da minha escolha durante o trabalho departo e isso me acalmou muito. A equipe também foi muito atenciosa e a estrutura do hospital é ótima - lembra Hosana.

Técnicas de humanização - Além de toda a estrutura para relaxar a gestante durante o parto - bolas, cadeiras de balanço e inalação de óxido nitroso, gás com efeito analgésico usado até pela princesa Kate Middleton -, o Hospital da Mulher oferece aromaterapia, cromoterapia e musicoterapia. Nas salas de parto e pré-parto, são usadas essências em difusores que ajudam a acalmar. O momento também é embalado por um vasto repertório, que vai de música clássica a rock, em versão mais lenta para tranquilizar as mamães. As mulheres podem escolher as músicas a partir de uma playlist elaborada pela direção do hospital. Na hora do parto, a iluminação da sala é reduzida e ganha tons de azul e verde. Na cromoterapia diz que a cor azul promove o relaxamento e diminui a ansiedade. Já a cor verde, estimula o equilíbrio e o bem-estar.

A gerente de enfermagem do Hospital da Mãe, Mariana Batista da Costa, explica que as terapias favorecem o resgate da memória afetiva, acalmando e relaxando as futuras mamães, para que o parto aconteça da melhor maneira possível.

- Durante o parto, a mulher libera muita adrenalina, que inibe a produção de ocitocina, hormônio responsável pelas contrações. As terapias com música, cores e aromas têm como objetivo tornar o ambiente mais aconchegante e relaxar a mulher para que ela possa produzir ocitocina - conta Mariana.

Hospital Estadual da Mãe - Inaugurado em junho de 2012, o Hospital Estadual da Mãe de Mesquita é hoje a principal referência no atendimento de gestantes do SUS com perfil de baixa e média complexidade na Baixada Fluminense. Com uma média de 650 partos realizados por mês e uma das menores taxas de cesarianas da rede pública estadual, a unidade funciona com ambulatório de atendimento pré-natal e maternidade. São 70 leitos de alojamento conjunto, 8 leitos de UI Neonatal e 12 salas de Pré-Parto, Parto e Pós-Parto (PPP), além de leitos de recuperação pós-anestesia, assistência aos recém-nascidos e centro cirúrgico.

Clique aqui e veja o álbum de fotos.

 

Fonte: SES-RJ

 

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim