Você está em: Principal → Mídia → Notícias

notícias

14 de janeiro de 2015

Gestantes ganham banheira para relaxamento pré-parto no Hospital Estadual dos Lagos

Manter a proximidade entre mãe e filho, construída durante a gestação, é uma das propostas do parto humanizado, que associa técnicas para propiciar maior tranquilidade durante o nascimento do bebê. A adoção deste conceito se amplia nas unidades da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e tem destaque no Hospital Estadual dos Lagos, em Saquarema, onde as parturientes contam com um diferencial: a banheira de parto, que possibilita momentos de relaxamento através da imersão em água morna.

De acordo com estudos e observações, a permanência dentro da banheira no pré-parto é benéfica durante o período de dilatação, melhora a ansiedade e acalma a paciente, reduzindo a liberação de adrenalina. Além disso, facilita a oxigenação do útero, melhorando as contrações, ou seja, o movimento uterino.

- Quando cheguei no hospital, pela forma com que fui acolhida, vi que estaria com uma equipe segura para realizar meu parto. Antes de meu bebê nascer, a enfermeira que me acompanhava me massageou, me indicou a utilização da bola fisioterápica e do cavalinho obstétrico e, para minha surpresa, da banheira de parto. Foram momentos de muito relaxamento que contribuíram para que meu filho, Franz, nascesse saudável – lembra Ália Wagner Gomes, de 24 anos, moradora de Iguaba Grande, viveu a experiência do parto humanizado na unidade.

Coordenador da maternidade do Hospital Estadual dos Lagos, Philippe Godefroy, ressalta que um dos maiores obstáculos do parto humanizado é o receio das mães diante do desconhecimento da técnica e afirma que é uma prática segura e natural, pois evita intervenções desnecessárias, respeitando a fisiologia da mulher.

- É preciso esclarecer que o parto humanizado não é uma nova modalidade, mas sim um conceito de excelência da assistência. Apresentamos as técnicas disponíveis e seus benefícios. No entanto, não há obrigatoriedade de aceitação de nenhuma delas. O parto humanizado resgata o protagonismo da mulher e valoriza sua transformação em mãe – declara o médico que destaca que a proposta da equipe é fazer com que a parturiente sinta-se o mais confortável possível.

Parto humanizado - A técnica do parto humanizado é preconizada pelo Ministério da Saúde e implantada em todas as maternidades rede estadual. É representada tanto pela forma de acolhimento quanto pela ambientação da sala de parto, através de cromoterapia e/ou musicoterapia, assim como na utilização de equipamentos específicos que contribuem nos exercícios que levam a facilitar o momento do parto.

- A proposta do parto humanizado se baseia no acolhimento e na classificação do risco da paciente, na redução do uso de medicações farmacológicas e no conforto proporcionado pela presença de acompanhante. Todas as maternidades do estado passam pela ampliação deste conceito, respeitando a adequação de espaços físicos e perfis de cada uma – afirma a assessora de humanização da SES, Fabiani Gil.

Para sustentar a proposta do parto humanizado, as equipes passam por constante capacitação, aprimorando as técnicas e as possibilidades assistenciais, com qualidade e conhecimento. Embora haja o incentivo pelo parto normal, há casos em que se faz necessária a realização de cesariana, que também está inserida na prática de humanização.

- Todos os partos realizados nas maternidades estaduais seguem as práticas de humanização. Mesmo nos casos com indicativo de cesariana, há ações que caracterizam a humanização, fazendo com que o ambiente hospitalar fique mais acolhedor, como o silêncio da equipe na hora do nascimento do bebê, ou, em alguns episódios, na diminuição da luz no centro cirúrgico – relata o coordenador das maternidades estaduais, Jorge Calás.

Fonte: SES-RJ

nossas unidades

UPA Nova Serrana


Hospital de clinicas sul - São José dos Campos

Hospital de Clinicas Sul
São José dos Campos

Upa Norte Betim

UPA Norte Betim