Você está em: Principal → OSS HMTJ → HISTÓRICO

oss hmtj

HISTÓRICO

A história do Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (HMTJ) teve início em 1° de dezembro de 1926, data de sua fundação na cidade de Juiz de Fora, por iniciativa dos médicos José Dirceu de Andrade, Navantino Alves e Renato de Andrade Santos. Desde então, a consolidação do trabalho da instituição a tornaram referência no atendimento médico no âmbito nacional.

Uma parceria entre o grupo gestor da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora – Suprema (FCMS/JF) com o poder público assegurou a continuidade e posterior expansão dos serviços prestados pela Maternidade Therezinha de Jesus, que naquele momento enfrentava dificuldade para manter-se em funcionamento. A importância da instituição à população pode ser mensurada em números – foram mais de 150 mil nascimentos, que representam quase um terço da população do município.

Em 1931, com recursos doados pelo Governo do Estado de Minas Gerais, a instituição muda de endereço e, em 1978, sob a direção do médico Amaury Teixeira Leite de Andrade, transfere sua sede para um terreno próprio de 12.700 m², ampliando sua capacidade de atendimento.

Em 15 de setembro de 2005, a Maternidade Therezinha de Jesus firma um convênio com a Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora – Suprema (FCMS/JF), e torna-se Hospital Geral, assumindo o atual nome de Hospital Therezinha de Jesus e passando a prestar assistência à saúde, em âmbito geral, em diversas especialidades, além de promover o ensino e a pesquisa aos alunos não só da FCMS/JF, mas também de outras escolas de ciências da saúde.

Suprema

A Suprema surgiu por iniciativa de um grupo de profissionais da saúde pertencentes à equipe de Hospital Monte Sinai, que acreditou em um ideal: fundar uma instituição de ensino com preceitos voltados à formação ética e humanitária dos novos profissionais da saúde. Com este propósito, foi criada a Sociedade Universitária para o Ensino Médico Assistencial – Suprema, mantenedora da FCMS/JF.

Em dezembro de 2001, a Suprema, por meio da Portaria n° 3.726, foi credenciada para a oferta de cursos de formação profissional para a área da saúde. A partir de então, iniciou suas atividades com dois cursos – Enfermagem e Fisioterapia e, posteriormente, houve a aprovação dos cursos de Medicina, Odontologia e Farmácia.

O campus da Suprema, localizado no bairro Salvaterra, tem uma área total de 80 mil m² e 20 mil m² de área construída. A estrutura de ensino destaca-se por ofertar os recursos necessários para o melhor aprendizado, com salas informatizadas e recursos multimídias, biblioteca, laboratórios de diversas especializações e de simulação realística, equipado com manequins-robôs que simulam os mais diversos eventos clínicos, propiciando aos alunos um treinamento muito próximo da realidade que irão encontrar na prática profissional.

A Suprema também cultiva o sentido humanitário em seus alunos, buscando inseri-los no contexto socioeconômico de sua comunidade, construindo um compromisso com a cidadania. Por isso, os estudantes desenvolvem atividades junto às equipes das Unidades Básicas de Saúde e do Programa de Saúde da Família do município, onde aprendem os contextos reais da comunidade em que estão inseridos, enquanto praticam a promoção da saúde.

O corpo docente da faculdade é formado por doutores e mestres comprometidos com a seriedade da educação de seus alunos, nos quais buscam incutir os conceitos de atuação preventiva e de promoção da saúde.

Implementada a união com a Suprema, o HMTJ foi completamente reformado, e tornou-se maior, mais confortável e mais seguro para os seus usuários. Ampliou em 5 mil m² sua área construída, atualmente contando com 12 mil m². O número de leitos disponibilizados passou de 60 para 160, dentre os quais 20 destinam-se à UTI Adulto, 8 à UTI Neonatal e 2 à UTI Pediátrica. Foram absorvidos 350 funcionários novos, que hoje totalizam mais de 500 colaboradores. Atualmente, o Centro Cirúrgico conta com 8 salas e 8 leitos de recuperação pós-anestésica. Também houve um avanço na oferta de serviços, auxiliares de diagnóstico e tratamento. Em 2011, por meio da Portaria Interministerial n°1.120, o HMTJ foi certificado como Hospital de Ensino da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora – Suprema. Esta dupla certificação, emitida pelos Ministérios da Saúde e da Educação, é fruto do árduo trabalho por parte da equipe gestora do Hospital e Maternidade Terezinha de Jesus e em muito engrandece a instituição, que recebeu o conceito máximo, em avaliação realizada por este ministério.

OSS HMTJ

Ao HMTJ foi concedido, em 30 de março de 2012, e publicado no Diário Oficial n° 061, a qualificação definitiva como Organização Social de Saúde, com área de atuação em Maternidade e UPA 24 Horas. Com isto foi possível participar de processos de chamada pública no estado do Rio de Janeiro, passando a partir do julgamento desses processos a gerenciar o Hospital Estadual da Mãe de Mesquita; o Hospital da Mulher Heloneida Studart; o Hospital Estadual Vereador Melchiades Calazans; os leitos de UTI do Hospital Municipal Albert Schweitzer, o Hospital Estadual dos Lagos e as Unidades de Pronto-Atendimento de Botafogo, Copacabana, Tijuca e Jacarepaguá.

 

nossas unidades

Hospital Estadual da Mãe de Mesquita

Hospital Estadual da Mãe de Mesquita

Hospital da Mulher Heloneida Studart

Hospital da Mulher Heloneida Studart

--> -->
Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Copacabana

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Copacabana

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Botafogo

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Botafogo

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Tijuca

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Tijuca

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Jacarepaguá

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Jacarepaguá

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas: Contagem

Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas JK, Contagem